Crítica | A hora da sua morte

O filme peca em vários aspectos, principalmente no frágil roteiro.

By

Suar a “caixola” criativa para desenhar um filme de terror tem sido o desafio dos diretores que investem no gênero. Talvez você tenha visão semelhante a minha, de que há tempos não encontramos uma produção do clássico terror interessante e longe dos clichês. ‘A Hora da Sua Morte’, aposta do diretor Justin Dec é até reflexiva, mas completamente insossa e vazia. 

O longa que estreia dia 27 de fevereiro nos cinemas brasileiros conta a história de Quinn (Elizabeth Lail, da série ‘You’), uma jovem enfermeira que se impressiona ao identificar que pessoas próximas a ela estão morrendo após baixar o aplicativo Countdown, o qual revela a exata hora da morte. Ao visualizar que possui apenas dois dias para continuar na Terra, ela decide procurar explicações sobre a veracidade da ferramenta, e, consequentemente, ficar mais tempo viva. 

Infelizmente, o roteiro é clichezão, básico e frustrante demais. Por um momento comparei com ‘A Morte de Dá Parabéns’, justamente pela premissa da fuga da morte, mas o filme que já ganhou sequência conta com um enredo curioso e agradável.

Talitha Eliana Bateman stars in COUNTDOWN

+ Crítica Isi e Ossi: comédia romântica francesa da Netflix

+ Crítica Sonic – O Filme: essencialmente melhor do que se espera

Em ‘A Hora da Sua Morte’, Lail até se esforça para apresentar um trabalho minimamente qualificado como a protagonista teen. Quem a viu na primeira temporada de ’You’ reconhece o seu potencial, mas neste longa a atriz se esforça para chegar ao nada. Para piorar a situação, a comédia é intensificada em alguns momentos com o objetivo do alívio cômico, o que torna a produção ainda mais trash. Caso assista, você pode se deliciar ou se horrorizar. 

Siga o Opinião Cult nas redes sociais:

FACEBOOK: opiniaocult
TWITTER: opiniaocult
INSTAGRAM: @opiniaocult
YOUTUBE: Opinião Cult

Assine nossa Newsletter!

Conteúdos exclusivos. Você recebe antes dos demais.

You may also like