Redemoinho de emoções, ‘Parasita’ merece todos os prêmios

By
ads

‘Parasita’ estreou no início de novembro nos cinemas brasileiros com divulgação contida, praticamente apática. Ao longo das suas semanas de exibição, o público começou a reagir positivamente com as nuances da trama. Por fim, hoje é um dos grandes nomes do Oscar 2020, no dia 9 de fevereiro, com seis indicações (melhor filme, melhor filme internacional – o antigo estrangeiro -, direção, roteiro original, edição e desenho de produção) e ovacionado pela imprensa. 

Não é por menos que o diretor Bon Joon Ho, que imprimiu sua marca em produções pontuais e diferentes como ‘O Hospedeiro’, ‘Ojka’ e ‘Expresso do Amanhã’, chegue ao ápice da carreira por meio de outro trabalho excepcional. Talvez o mais forte de sua carreira. 

Por que Parasita impressiona?

A trama acompanha a família de Ki-taek, desempregada e sem perspectivas de vida que vive em uma casa abaixo da superfície no subúrbio coreano. Eles contam com um casal de filhos jovens. Certo dia, o amigo do rapaz o convida para substituí-lo como tutor de inglês de uma garota rica. Na mansão, ele começa a perceber o quão é bom aquele misto de luxo e tranquilidade financeira, arquitetando uma maneira de nunca deixar o ambiente. O grande problema é que as coisas não saem como esperadas e o custo é muito alto.

A riqueza de ‘Parasita’ está nos detalhes. É um produto metafórico, a própria palavra é repetida pelo protagonista. Além dos personagens, a arquitetura da cidade – seja na mansão, como no caminho até a casa, ou dentro dela – é um elemento preponderante na complementação do roteiro. Bon Joon Ho usa escadas em grande parte das cenas (você vai reparar isso), o que demonstra a agilidade da vida de estar às alturas e chegar rápido ao submundo.

+Crítica A Divisão: assista ao vídeo no nosso Youtube

Se em cores a obra é rica em seus tons, imagine em preto e branco. É como está sendo exibida até 2 de fevereiro no Festival Internacional de Cinema de Roterdão, na Holanda. 

‘Parasita’ deve ser visto nos cinemas, pela grandiosidade em todos os aspectos. É uma forte candidato ao prêmio de melhor estatueta. Independentemente do troféu, o longa já venceu por ser o primeiro filme sul-coreano a ser indicado na categoria principal do maior festival de cinema. Merece cada degrau projetado.

Siga o Opinião Cult nas redes sociais:

FACEBOOK: opiniaocult
TWITTER: opiniaocult
INSTAGRAM: @opiniaocult
YOUTUBE: Opinião Cult

ads

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ads

You may also like