Se Joga: game, famosos e um ‘pouco do Vídeo Show’ fazem parte do novo programa

Entenda como será a nova atração das tardes da Globo.

By
ads

Se Joga está chegando para entreter os espectadores. Afinal, desde o dia 11 de janeiro, quando encerrado o último programa do Vídeo Show, após 35 anos no ar, existe uma expectativa em torno da programação das tardes da Globo, que ficou com um vazio, ocupado até o momento por reprises editadas de A Grande Família. Passados oito meses, a emissora prepara sua grade e investe em um programa familiar para alavancar a audiência no horário.

Com esta pretensão, estreia no próximo dia 30, Se Joga, atração comandada por Fernanda Gentil, Fabiana Karla e Érico Brás. No mesmo dia, aliás, outras novidades vão invadir a tela da Globo. Antes da nova aposta do entretenimento pedir licença para entrar nas casas dos espectadores, a jornalista Maju Coutinho assume a bancada do Jornal Hoje, temporariamente apresentado por Márcio Gomes, desde que Sandra Annemberg se despediu de uma trajetória de 16 anos de sucesso à frente do telejornal. Sandra, a propósito, iniciou o novo ciclo na carreira na última segunda-feira (16), ao se juntar à equipe do Globo Repórter, que vai comandar ao lado da colega Glória Maria.

Mas as novidades não param por aí. Também no dia 30 vai ao ar o primeiro capítulo da nova versão da novela Éramos Seis, que promete emocionar o público na faixa das 18h com uma história intimista e familiar. Enquanto o mês de setembro se despede, a Globo dá as boas vindas a esses projetos, que pretendem envolver o espectador em uma nova jornada.

O Opinião Cult esteve no lançamento de Se Joga, nos Estúdios Globo, em um dia bastante divertido para conhecer o formato do novo programa, que conta inicialmente com 50 minutos de duração. A atração foi desenhada a partir de estudos de mercado e pesquisas com o público para entender a lista de desejos para o horário, o que é ressaltado por Fernanda Gentil, que vai se jogar pela primeira vez na linha de entretenimento: “esse programa nasce de uma demanda do público. A gente tinha essa faixa horária e resolveu olhar para as pesquisas. Não era para pensar no que a gente queria fazer, e sim para o que o público quer receber”.

Fernanda Gentil (foto: Paulo Belote)

Se Joga será ao vivo

Ele irá ao ar de segunda a sexta e será realizado ao vivo, com participação de famosos em jogos que serão realizados no palco e com o intuito de temperar o bate papo com os convidados. Contará também com uma plateia incentivada a interagir através dos quadros e brincadeiras coordenadas pelo trio de apresentadores. O formato auditório, aliás, é uma paixão e especialidade de Daniela Gleiser, que assina a direção artística do programa. Daniela já esteve à frente de programas como o Esquenta! , Amor e Sexo, Tamanho Família e agora vem agregar sua experiência ao novo projeto da casa.

Segundo a diretora, o que a equipe busca com Se Joga é realizar um programa que “informe e divirta ao mesmo tempo, um grande passatempo, com assuntos que todo mundo estiver comentando pelas redes sociais. O que está acontecendo no dia, que virou assunto e não pode faltar na hora do almoço”. Além dos três apresentadores a diretora destaca o time de humoristas que vai divertir a audiência. Marcelo Adnet, Paulo Vieira e Jefferson Schroeder terão quadros que prometem boas gargalhadas.

Adnet vai levar ao programa suas famosas imitações e paródias com The Fake Brasil. Paulo Vieira vai usar sua realidade para ganhar a identificação do público com as esquetes em Isso é Muito a Minha Vida. E Jefferson, conhecido no meio do humor pela facilidade com que cria vozes e personagens, apresentará um programa dentro do programa: fará isso como Cida Lamonier, uma dona de casa cheia de opinião.

Quando uma notícia importante movimentar o dia, os acontecimentos poderão ser debatidos pelo time, que conta com a experiência jornalística de Fernanda Gentil. Caso haja necessidade de maior apuração dos fatos o jornalismo da emissora pode rapidamente ser acionado, como acontece comumente com outros programas ao vivo, como o Mais Você e o Encontro. Também para manter o nível de informação, Se Joga terá a participação de consultores. Os primeiros a ter uma participação fixa são Cátia Damasceno, consultora de relacionamento, e o professor de inglês Rhavi Carneiro, que vai dar dicas sobre estrangeirismos que invadiram a língua portuguesa e que às vezes deixam as pessoas perdidas. Segundo Gentil, “não é aula para falar fluentemente. É para quem não entende o delivery de pizza ou o que é um date com o crush. Coisas do dia a dia”.

Érico Brás (foto: Paulo Belote)

Sobre o público que o programa pretende conquistar, Fernanda destaca que foram feitas pesquisas para entregar o produto desejado: “o perfil é bem diversificado. São mulheres, jovens voltando ou indo para o colégio. Mas a essência que as pesquisas trouxeram foi sempre a palavra chave ‘família’: membros da família. Por ser um público tão diverso que é difícil de atender e ao mesmo tempo é o melhor desafio. Por isso que a gente vai ter essa mistura de tudo. A gente brinca que não é uma mistura de tudo um pouco, é a mistura de tudo muito”.

A atriz e humorista, Fabiana Karla, destaca no programa a leveza de estar em casa assistindo televisão: “sabe quando a gente almoça e fica deitado no sofá? Eu sinto que é isso! As pessoas vão poder degustar depois do almoço esse momento de estar jogado na frente da TV, curtindo tudo o que eles veem no Whatsapp da família, tudo o que veem nas redes sociais. É um momento muito gostoso do dia”.

Sobre o novo desafio, Fabiana revela uma alegria imensa em poder despertar o lado comunicadora: “eu fazia vergonha quando ia aos programas. Me metia tanto neles que eu acho que ganhei uma oportunidade” — diverte-se. “Eu acho que fazia isso porque tinha o desejo de me comunicar. Eu fui no É de Casa uma vez e pedi para o diretor: ‘oh, pelo amor de Deus, se tiver que cobrir férias de alguém, eu estou aqui’. E agora olha onde eu estou”.

Fabiana Karla (foto: Paulo Belote)

Apesar da estreia em um programa ao vivo, Fabiana não se intimida: “ao vivo dá um frio na barriga gostoso. A gente vai entregar ali o que tem que ser feito. Eu venho do teatro, então toda a minha vida, sempre que atuei, eu fiz pensando no ao vivo. E depois de cantar no Popstar ao vivo, não tem mais nada que me assuste”, completa com o bom humor que lhe é característico.

O parceiro de cena, Érico Brás, também se apoia em sua origem e longa experiência no teatro para encarar o ao vivo sem medo: “se você olhar a disposição da plateia é uma disposição de teatro de arena. Claro que existe uma tensão, mas tem também uma coisa que a gente traz da carreira, principalmente do teatro, que é a estreia. O primeiro dia é aquele em que você fica mais nervoso, mas como você ensaia, se prepara, isso te dá conforto de chegar de frente para a plateia, para o espectador, e mostrar o material que preparou”. Enquanto receios e inseguranças são mantidos de fora, a ansiedade tem sido o sentimento mais presente para o ator, que está louco para se lançar nessa nova fase profissional, sem temer os desafios da empreitada: “o artista que não se joga todo dia pode parar aí, mudar de profissão”. E é essa inquietude o estímulo para se envolver em trabalhos tão novos quanto diversos.

O convite para Érico chegou durante uma viagem à Nigéria. “No meio do passeio a produção me ligou e disse: cara, a gente tem um teste, um negócio que a gente queria muito que você viesse. Isso foi em uma sexta-feira. Eu perguntei o dia e a resposta foi: a gente queria que você viesse na segunda-feira. Só para viajar de lá para cá leva um dia, mas eu disse que tudo bem. Corri, antecipei tudo, encontrei Fernanda, fiz o teste e já fui caindo dentro”.

O desejo de se tornar apresentador não é uma novidade para Érico Brás. O retorno imediato do país africano para atender ao chamado da produção é fruto de uma vontade que guardava há alguns anos. “Quando eu caí na arte de verdade, quando a arte começou a pagar minhas contas e eu vim para a televisão, eu falei: eu sei fazer esse negócio. Eu sinto falta de alguém negro como eu ali, naquele espaço – apesar de ter o jornalismo com Glória Maria, Heraldo e tal. Pensei: vou me programar para isso. Como tenho gente que trabalha comigo, no nosso plano de carreira eu avisei: quero chegar nesse lugar. Não sei quando vai ser, mas eu quero chegar. E quando o convite chegou, eu juro, chorei muito”.

Matéria-prima de diferentes programas vespertinos, a vida das celebridades também vai se fazer presente no Se Joga. A forma como serão abordadas as fofocas ainda é uma incógnita, vez que não é uma característica da emissora expor a vida pessoal do seu elenco, que é o principal alvo dos fofoqueiros que ocupam as grades das concorrentes. Essa, sem dúvida, é a maior curiosidade em torno do projeto. Também vai ter espaço para o antigo proprietário do horário. Fabiana Karla aproveita para falar com alegria do extinto programa: “o Vídeo Show contou um pouco das nossas trajetórias, claro que a gente vai ter um momentinho. Um programa que foi tão incrível não pode passar batido. A gente vai ter um perfume do Vídeo Show para quem estava com saudade, porque ele deixou muita saudade, o que aparece, inclusive, nas pesquisas”.

A trajetória dos apresentadores

Cada um dos apresentadores passa por um processo de transição para encarar a novidade. Fernanda Gentil, ao falar da saída do departamento de jornalismo para o entretenimento, se esforçou para conter a emoção. Lembrou, com a voz embargada, as alegrias conquistadas como jornalista esportiva e contou como foi esse processo de abertura de uma nova porta na carreira:

– Não deixo de ser jornalista em nenhum momento. É isso o que move a gente, ter tesão na profissão que escolheu. Só de falar me embrulha – destaca comovida. Encerrar o ciclo no esporte foi muito delicado porque era um sonho. Eu trabalhei a vida toda para fazer esporte, aí passa aquele filme na cabeça, é inevitável. Eu fiquei num dilema: será que estou traindo minhas raízes, negando o que eu sempre quis? Mas entendi, na terapia, que são ciclos. Foi legal, um ciclo bacana: dez anos, três Copas, duas Olimpíadas. Cheguei mesmo no lugar de “e depois, o que eu vou fazer”? Só eu sei o que fiz, o que passei e o que abri mão. Eu sei como no jornalismo é difícil conseguir esse lugar ao sol e eu consegui. Me vi tendo que encerrar esse ciclo para começar um outro. Não queria ter que, mas foi necessário porque tinha essa inquietação dentro de mim. E aí surgiu essa oportunidade muito legal no entretenimento, onde eu amplio um pouco mais meu canal de comunicação, mudo a chave também do assunto que vou falar: outro tom, outros temas. Fiz uma grande preparação aqui, de elenco, de voz, coisas que eu nunca tinha feito.

Fernanda, aliás, se aventurou em diferentes frentes nos últimos anos. Apresentou programas de rádio, fez teatro e em breve estará em cartaz nos cinemas, com o filme Ela Disse, Ele Disse. Sua espontaneidade e bom humor casam perfeitamente com as qualidades dos colegas com quem vai dividir o palco. Fabiana fez questão de ressaltar: “a Fernanda também é uma humorista”.  Érico Brás completa: “um dos temperos da nossa liga é a comédia, que a gente aprendeu e desenvolveu na vida enquanto artista; aproveitando a comédia da Fernanda, que era uma apresentadora que já tinha isso. Essa mistura toda, essa brincadeira nossa dos bastidores, a gente está levando para o palco com muita verdade. É o que tem me deixado tranquilo para fazer. Essa mistura de coisas tem deixado o programa mais bacana e eu acho que o telespectador vai gostar”.

É com essa energia que o time se despede e acena com um até logo. No dia 30 de setembro, o bom humor e o sorriso do trio vão tomar conta do início das tardes da Globo. Qualquer novidade sobre este e outros programas você confere ficando ligado aqui, no Opinião Cult.

ads

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ads

You may also like