Setembro Amarelo: poeta Hugo Novaes conversa sobre projeto contra a depressão

Conheça a ideia do poeta que conta com milhares de seguidores no Instagram.

By

Dono de uma voz marcante nas redes sociais, contabilizando cerca de 200 mil seguidores no Instagram, o poeta Hugo Novaes está desenvolvendo o projeto “Depressão não rima com coração” no mês do Setembro Amarelo. A proposta é conscientizar as pessoas sobre a doença que tem se tornado o mal do século entre os jovens. 

Em parceria com o psicólogo Leonardo Pedrosa, ele organiza um ciclo de palestras onde vai usar a sua poesia como instrumento nessa luta. O Opinião Cult conversou com o poeta sobre o projeto, sobre como o governo incentiva (ou não) a campanhas sociais, entre outras coisas. 

1- Hugo, você acha que a depressão ainda é um tabu que precisa ser explorado?

 Com certeza, por mais que tenham surgido campanhas, a depressão ainda tá muito longe de ser tratada com a importância que merece por todos, vai demorar para que muitos entendam que depressão não é tristeza e nem frescura. E é por isso que estamos com toda força nesse projeto, se cada um fizer sua parte e aguçar seu lado empático tudo fica mais fácil. 

2- Na sua visão, faltam campanhas para incentivo ao tratamento contra a depressão?

 Sim, o modo que nosso projeto tem sido aceito mostra o quanto é preciso ser esclarecido e quanto a sociedade tem acordado para a DOENÇA depressão, por mais que falte uma grande parte acordar para esse mal, a parte acordada tem buscado métodos que incentivem o tratamento o quanto antes, pois quanto mais cedo se inicia o tratamento, maior a chance de um resultado positivo. Esse é mais um tabu a ser quebrado, visto que até mesmo o doente sente preconceito pela doença, acaba não deixando a “ficha cair”. 

Crédito: Viraliza Entretenimento

3- O Instagram 1tema1minuto1poema conta com milhares de seguidores. Falar sobre poema é algo que ameniza as dores do mundo, como a própria depressão?

 Com toda certeza, estudos comprovam que diante dos inúmeros bloqueios que nossa mente possui, a arte tem livre acesso. No caso, o poema entra em nossa mente sem pedir licença e toca nas nossas melhores emoções. Acredito inclusive que a leveza dos poemas seja um dos principais responsáveis pela aceitação desse projeto. 

“Vai demorar para que muitos entendam que depressão não é tristeza e nem frescura”

4- Por quais motivos você considera que a depressão é o mal entre os jovens?

  Pelas más notícias diárias e pelas estatísticas que só crescem a cada instante. De acordo com a OMS a depressão é a segunda maior causadora de mortes nos jovens entre 15 e 29 anos e cerca de 15% dos jovens sofrem de transtornos como depressão e ansiedade. 

5- Teve algum caso de depressão que mais chocou você?

 Teve sim, um caso bem próximo que foi meu principal incentivador desse projeto, foi nesse caso que pude entender mais sobre a depressão e saber que ela realmente é uma seria doença. 

6- Com o seu trabalho, você já obteve respostas positivas?

Sim, sempre recebo mensagens de agradecimentos onde os seguidores contam que passou por um processo difícil de depressão e que assistir minha página foi como parte do tratamento. Não há sensação melhor do que ler esse tipo de mensagem. 

7- Para você, as pessoas ainda sofrem com preconceito em procurar algum tipo de ajuda para sair da crise e da negatividade? 

 Como falei normalmente o preconceito tá enraizado no doente, seja nele mesmo que não aceita que exista a depressão e que ele seja vítima dela, ou no seu círculo familiar ou de amizades que acabam causando a vergonha em assumir que está doente, o preconceito existe e ainda forte, mas existe entre aqueles que não conhece a doença. Por isso que quem tiver com os sintomas deve procurar imediatamente uma ajuda profissional, pois lá além de não sofrer preconceitos, o doente terá uma chance de cura. A depressão tem um poder devastador, efeito bola de neve, quanto mais você tenta esconder mais ela te domina e tudo se agrava.

8- Qual é a dica que você dá quando aparece os primeiros sintomas da depressão? 

Se abra, assuma para si mesmo que você está doente e procure a cura, só quem realmente entende pode te ajudar. Alguém que já passou te entenderá e te mandará para um profissional que é o caminho certo a seguir.  

” O preconceito tá enraizado no doente, seja nele mesmo que não aceita que exista a depressão e que ele seja vítima dela.”

9- Como você conheceu o psicólogo Leonardo Pedrosa, que o ajudará a realizar as palestras?

 Leonardo é um psicólogo muito bem conceituado, conhecido no meio da psicologia e que trata o caso que citei, o caso que é próximo a mim. Então quando iniciou o projeto não teria como surgir outro nome.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

You may also like