Em um mês no ar, ‘A dona do Pedaço’ agrada com trama popular

Veja a nossa opinião sobre o primeiro mês da novela.

By

Se em ‘O Outro Lado do Paraíso’ Walcyr Carrasco estava buscando acertar os passos no horário das nove, em ‘A Dona do Pedaço’ o autor parece achar o seu espaço no horário de maior produto da emissora. Desde sua estreia, em 20 de maio, a atual trama é uma delícia de acompanhar em vários aspectos.

Por começar com a protagonista, Juliana Paes foi a escolha certa para interpretar a extravagante dama do horário nobre. Maria da Paz é uma personagem com várias nuances: comedida, ingênua, romântica, tornou-se uma trabalhadora, egocêntrica e cheia de vida. A boleira é a cara do brasileiro, e como a própria atriz revelou na coletiva da trama, sua carga de trabalho é intenso, pois aparece em quase todas as cenas. Por sinal, Paes conseguiu afastar a eterna Bibi Perigosa de ‘A Força do Querer’ dos holofotes. Evidente que há alguns tropeços, o jeito de falar incomodou no início da segunda fase, fórmula já revista pela direção.

Reynaldo Gianecchini e Ágatha Moreira investem a parceria de ‘Verdades Secretas’ com satisfação. Os personagens Régis e Jô são comparsas, até o momento, ele não aparentou ser maléfico como a filha da Paz, o que deixa o vilão-galã mais doce. No capítulo do dia 19 de junho, ele disse para Jô que saboreou comer sanduíche de mortadela com a ricaça. Sinal de paixão por Maria da Paz? Independente do resultado, o personagem não está automatizado, e sim, possui silhuetas emocionais.

Entre as tramas principais, imaginei que a história de Vivi, interpretada por Paolla Oliveira, e o núcleo na qual a influencer digital convive seriam chatas, já que a personagem é (aparentemente) fútil. Porém há várias controvérsias, Vivi é do bem, embora exagerada, já Kim, sua assistente pessoal, sagaz. Monica Iozzi está dando vida a uma personagem difícil, que poderia cair na pieguice, mas não, Kim é a cara de muitas empresárias de sucesso pedantes mas coerentes até certo ponto. Fabiana, a personagem de Nathália Dill, cresce a cada instante. É aquela que pode ser o prego no sapato da irmã. Dill é ótima atriz e todos seus trabalhos são impecáveis. É gostoso vê-las juntas em cena.  

Os demais núcleos ainda tem muito o que mostrar. Acredito que é preciso dar uma vida a mais na turma de Marco Nanini. Walcyr é mestre no humor escrachado – vide cenas cômicas em Chocolate com Pimenta, Eta Mundo Bom e Ama Gêmea -, mas infelizmente, o núcleo idoso da trama permanece apagado.Por outro lado, é uma delícia ver a atriz Glamour Garcia ganhando espaço na novela. A transexualidade não deveria ser inovação na telinha, no entanto, como o povo brasileira é em grande parte discriminatório, o autor e a direção estão trabalhando em passos curtos um assunto que gera polêmica.

A Dona do Pedaço é uma novela simples, feita para distrair. Todas as histórias já foram apresentadas, a partir de agora, o novelo começa a se desenrolar. Sérgio Guizé e Guilherme Leicam entraram nos últimos dias e prometem dar voz ao núcleo de justiceiros, aqueles tão bem delineados no primeiro capítulo. Esperamos para ver os próximos pedaços de bolo que serão cortados, trocadilhos bem à la Carrasco.

O que você está achando de A Dona do Pedaço? Deixe seus comentários.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

You may also like

Hot News