Sobre o mundo das drogas, ‘O Caçador de Emoção’ é destaque em Festival de Cinema Cristão

By
ads

Falar sobre o mundo das drogas nem sempre é demais quando a iniciativa é bem-vinda. Com a ideia de explorar dramaticamente o caos que as drogas transformam a vida de uma pessoa, o ator e diretor Marcelo Martins produziu o filme ‘O Caçador de Emoção’. O média metragem narra a história de Léo (Marcelo Martins), que após um crime brutal se envolve no submundo das drogas. A base de tudo é Marli, mãe de Léo, a peça-chave para tentar ressocializá-lo.

Para Marcelo Martins, também diretor do filme, o assunto não é apenas um indicativo social, mas destaca o sentimento dos personagens diante de uma situação arrasadora. “Eu perdi mais de 150 amigos para as drogas, e com o trabalho de teatro sobre conscientização peguei esse material e resolvi produzir o filme.” Para viver a mãe desesperada pela recuperação do filho, a atriz Samira Azeredo buscou histórias reais para dar vida à personagem. “Como sou professora de teatro, conversei com duas alunas que tiveram os filhos com envolvimento com drogas. Numa tarde eu tirei um pouco dos segredos delas e formei a Marli”, conta ele sobre o filme, produzido por Amélia produtora.

Concorra a dois ingressos para o show do Jack Brothers em Porto Alegre

Bastidores

Ator Marcelo Martins (foto: Rafael Munhos)
Ator Marcelo Martins (foto: Rafael Munhos)

‘O Caçador de Emoção’ passou por três locações: Queimados,  no bairro da Penha e São João de Meriti. Neste último, grande parte da história foi filmada num barraco em Vilar dos Teles,  local onde o personagem morava. Segundo Marcelo Martins, para a concretização do filme a produção passou por vários obstáculos. “Tive dificuldade com locação. Durante as filmagens o carro da Guarda Municipal não ficou no local para nos escoltar, foi quando outra viatura nos viu com réplicas e pensou que eram armas de verdade e quase atirou na gente. Tivemos também doença de parte da equipe. Apesar de várias coisas, conseguimos finalizar.

Com uma boa narrativa, o filme não sintetiza a violência de forma brutal, ele trabalha o contraste das relações humanas. Por sinal, a melhor cena está no encontro entre mãe e filho dentro do barraco ao refletir a dor e o desespero de ambos. Mesmo sem exibição nos cinemas, ‘O Caçador de Emoção’ já foi surpreendido com a indicação na categoria de melhor média metragem para o III Festival Nacional de Cinema Cristão, previsto para novembro desse ano.

 

Está gostando do Opinião Cult? Deixe seu comentário. E siga a nossa página no Facebook. Clique Aqui!

ads

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ads

You may also like